Escolha uma Página

Mantenha a Calma

Do que adianta nutrir a ansiedade, perder noites de sono, encontrar enfermidades e deixar de lado a serenidade?

Mantenha a calma. Não digo isso para minimizar a situação ou fazer pouco caso dos desafios enfrentados por você. Sigo noutra direção.

A calma favorece a reflexão madura e equilibrada. A mente funciona de maneira adequada e, assim, podemos encontrar respostas com lucidez e sabedoria.

A calma revela domínio próprio, concede ao corpo saúde e bem-estar. Quando seguimos adiante embalados pela tranquilidade, somos os primeiros beneficiados pelas rajadas graciosas de paz interior.

A calma indica que tomamos a atitude certa. Ouvimos e praticamos o que disse o autor bíblico: “lancemos sobre Deus a nossa ansiedade, pois Ele tem cuidado de nós”.

Sempre Haverá uma Resposta

Você pode estar absolutamente seguro que em qualquer situação a prece elevada aos céus sempre encontrará resposta.

Não existe oração que receba da parte de Deus a indiferença. Por sua fidelidade, Ele ouve nossa voz e escuta as palavras que apresentamos, ainda que as mesmas sequer tenham chegado aos nossos lábios.

Diante de nossas solicitações, Ele poderá dizer um sonoro “não”.  Fechar portas, bloquear caminhos e impedir destinos parecem ser posturas assumidas por Deus.

Dizer “sim” aos pedidos realizados é outra possibilidade que encontra aqueles que nele esperam. Deus abre portas, desbloqueia veredas e realiza milagres.

Finalmente, quem sabe, Ele diz a cada um de nós: “aguarde”,  pois você verá o tempo e o modo adequados para que as coisas aconteçam. Simplesmente, espere com paciência e confiança, pois sempre haverá uma resposta.

Pare de Correr atrás do Vento

Você poderá ser surpreendido ao perceber que muito do que realizamos nesta vida vale tão pouco ou quase nada.

Tanto esforço e tamanha dedicação para que o tempo passe tão rapidamente e aquilo que conseguimos conquistar se perca sem que ao menos possamos usufruir.

Ao contrário do que você possa imaginar não proponho uma visão pessimista sobre a vida. Pretendo convidá-lo para encarar a realidade e perceber que as vezes corremos atrás de pessoas e situações que não valem à pena.

Bem disse o autor de Eclesiastes: “é como se estivéssemos correndo atrás do vento”; isto é, nos cansamos  com tanta pressa, porém  jamais alcançamos o objetivo proposto.

Quantas pessoas vivem assim; quem sabe, inclusive você.

Pare, respire e reflita.

O que você procura? Diante desta enorme correria que é a vida, o que você deseja alcançar? Até quando você investirá força e tempo  naquilo que parece não valer a pena?

Jogue o Lixo Fora

Não deixe acumular a sujeira que você ou outros juntaram ao longo do tempo. Tome a iniciativa e jogue fora todo lixo.

Detritos são perigosos, pois promovem doenças, mau cheiro e oportunizam acidentes. Tudo aquilo que deveria seguir destino e permanece guardado ou escondido, torna-se potencialmente nocivo e capaz de gerar o que há de pior ente nós.

Quantos experimentam a dor, a mágoa e o isolamento pela ausência da coragem para lançar ao largo sacolas repletas daquilo que não serve mais para nada. ⠀
Se pretendemos estabelecer relações saudáveis, é preciso assumir o necessário compromisso diário da retirada do lixo d’alma, da mente, do coração e do corpo.

Como tão bem considerou o autor bíblico: “Não se lembrem das coisas ruins do passado; nem tornem relevante aquilo que já aconteceu”.

Para tal, com urgência, reconheçamos nossos erros e disponhamos forças para que verdade, sinceridade e pureza se tornem realidades entre nós.

Assuma a Direção

Até quando iremos permitir que outros mantenham o controle sobre decisões que pertencem a nós? Por que aceitar intervenção externa repleta de imposições que fazem adoecer o coração e envergar a alma? O que acontece em nosso interior para que nos calemos e assumamos a subserviência como forma de encarar o mundo e as relações que construímos?

Assuma a direção. Seja responsável pela tua história, com todos os erros e acertos que você é capaz de cometer. Perca o medo de crescer e descubra o quanto vale a pena tomar decisões. Alegre-se com os bons caminhos e experimente a tristeza quando tudo parecer errado. Firme a caminhada. Levante a cabeça e arrisque-se. Peço, tão somente, que você se valorize e descubra o importância da autonomia pessoal.

Quando isso acontecer, esteja convicto que tal postura, longe de representar arrogância ou rebeldia, sinaliza que compreendemos uma das principais propostas do Evangelho: viver em liberdade.

Assim, quem quer que seja, em qualquer área de nossas vidas, não possui o direito de dominação sobre quem somos, desejamos e escolhemos. Antes, inteiramente livres, seguimos outros caminhos com nossos próprios pés.

Descanse

Confesso que durante muito tempo estive incomodado com o verbo descansar. Afinal, como agir dessa maneira diante de inúmeras demandas diárias? São tantos compromissos e possibilidades que a única posição aceitável seria de alguém que trabalha sem esmorecer.

O simples desejo de descansar causava-me culpa, pois sempre acreditei que não poderia baixar a guarda e deixar de produzir ao máximo. Lutava, como se não houvesse tempo para serenizar a alma, folgar o corpo e desfrutar de paz e prazer.

Daí, lembrei-me de ouvir o salmista. Disse ele: “Descansa em Deus e espera Nele”.

Que desafio? Como proceder? O que isso significa para todos nós?

Descansamos em Deus quando confiamos que sua bondade e cuidado estarão sempre presentes.

Descansamos em Deus quando lançamos sobre Ele toda ansiedade e receio, tão próprios da fragilidade que nos alcança.

Descansamos em Deus quando seguimos adiante como companheiros de jornada. Dele, somos amigos que experimentam milagres constantes.

Faça Escolhas

À medida que o tempo passa podemos perceber que a vida é marcada por escolhas. Afinal, muito do que somos e vivemos resulta dos caminhos que trilhamos no passado. Se optamos pela rigidez, intolerância e indisposição, é certo que os frutos serão resultantes de tais posturas. Porém, se consideramos relevante o diálogo, a tolerância e a disponibilidade, é bem possível que façamos outras colheitas.

O apóstolo São Paulo certa vez afirmou: “aquilo que o ser humano semear é certo que ele colherá”.

Se não há como fugir desta realidade, pois a mesma nos cerca constantemente, como considerou corretamente Pablo Neruda: “Você é livre para fazer suas escolhas; mas é prisioneiro das consequências”. A perguntas que devemos  devemos fazer são: que escolhas tenho feito? O que é que move o meu coração? Quais são as marcas das opções que faço diariamente?

Quem sabe, você poderia seguir os passos de Regina, irmã de um grande amigo meu. Ela luta diariamente pela vida; e alguém fez o seguinte comentário sobre suas escolhas: ” tenho aprendido que nesta vida temos a opção de escolher caminhos; e Regina escolheu a trilha da delicadeza, da gratidão e da suavidade”.

Ele Proverá

Quão difícil é abrir a despensa, olhar as prateleiras ou revirar as gavetas e perceber o quanto nos falta para que a tranquilidade se faça presente entre nós.

É possível, inclusive, que o desespero tome conta do nosso interior quando nos falta o essencial. O colégio das crianças que não podemos pagar, o aluguel atrasado, a passagem de ônibus que não temos e as portas que insistem em permanecer fechadas. Sabemos que o trabalho e o salário conferem dignidade.

Diante de tal realidade, quero convidá-lo a confiar nAquele que é suficientemente poderoso para atender nossas preces e transformar os cenários mais adversos. Ao que tudo indica, uma das especialidades de Deus é realizar milagres. Creia, pois Ele proverá.

Como disse Jesus: “Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, pessoas de pequena fé? Portanto, não se preocupem, dizendo: ‘Que vamos comer?’ ou ‘Que vamos beber?’ ou ‘Que vamos vestir?’ Pois outras pessoas é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas. Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas serão acrescentadas a vocês”.

Há Esperança para Teu Futuro

Diante de tantas más notícias é absolutamente compreensível o receio que ronda o seu coração.

Basta olhar para os lados e verificar que muitos falam de dores, dificuldades e desertos nos tempos atuais; o que em grande parte é verdadeiro. Daí, explica-se este sentimento pessoal e coletivo repleto de negatividade.

A fé, ao contrário do que muitos imaginam, não deve ser encarada como um elemento que nos separa da realidade. Sua presença é impulsionadora de coragem e firmeza de propósito. Tê-la no coração indica que reconhecemos os problemas, porém miramos nas soluções.

Por tais razões, convido você a olhar adiante e perceber que não chegamos ao final de nossa trajetória. Existe ainda um lindo caminho a percorrer, pois infinitamente maior que os obstáculos enfrentados é o cuidado de Deus para com todos.

Ouça, então, o que disse certa vez o autor bíblico: “há esperança para o teu futuro.”

Não Tenha Medo

Lugares e situações diversas podem provocar medo em nossos corações. Se transitamos por ruas sombrias, trilhas escorregadias ou estradas sinuosas é possível que a alma seja inundada pelo temor. Esta, afinal, é uma condição própria do ser humano.

Que receios você possui? Quais temores tomam conta do teu interior e levam consigo a paz e a alegria? Será possível, controlar ou superar o medo diante de inúmeras e constantes ameaças?

Aprecio as palavras do salmista que disse: “ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque Tu estás comigo”.

Indubitavelmente, a chave para o enfrentamento de nossos temores reside na certeza da presença de Deus entre nós.

Quaisquer que sejam os contextos, reconheçamos sua companhia e nos aproximemos de seus braços. Por mais difícil que seja a travessia, confie, pois Ele está com você.

Totalidade

Pode ser que lá atrás dores imensas deixaram em você marcas que impossibilitam a entrega total. Desconfiado, você se aproxima, sonha, deseja, acredita, porém percebe que não dá para avançar.

Tal postura é compreensível. Porém, devo dizer que todo projeto existencial traz consigo riscos. Investimentos do coração carregam consigo alegria, renovação e esperança; mas também são promotores de tristeza, decepções e mágoas.

Do tempo passado traga somente boas lembranças e aprendizados, pois tudo aquilo que foi pesado e maltratou você poderá se revelar como impedimento para uma completa imersão em novas oportunidades.

Para que possamos nos doar por completo, aprendamos com o apóstolo Paulo. Disse ele: “esquecendo-me das coisas que ficaram para trás, e avançando para as que diante de mim estão, prossigo sempre para o alvo”.

Faça Perguntas

Com uma tremenda vontade de ajudar, é possível que tenhamos em mãos regras e respostas para que o outro encontre o caminho e seja feliz.

Soluções rápidas, a partir de experiências pessoais, são comuns entre nós quando pretendemos auxiliar alguém. Afinal, se funcionou com a gente, por que razão não encontraríamos bons resultados em situações parecidas.

Ao encontrar um homem cego à beira do caminho, Jesus perguntou: “o que é que você quer que eu faça?”

A resposta podia parecer óbvia diante daquele contexto. Por que perguntar a uma pessoa sem visão o que mais desejava? Porém, o questionamento revelava respeito e propunha autonomia pessoal. O que de fato aquele homem tinha a dizer sobre sua condição e quais suas expectativas futuras?

Neste sentido, quem sabe, ao invés de dizer o caminho que o outro deve seguir, que seja nosso primeiro movimento perguntar a ele onde pretende chegar.

Aprendamos com Jesus. Façamos importantes e libertadoras perguntas, sempre que necessário.

Baixe o ebook Antes de Mais Nada

Você irá descobrir como 2 minutos (no máximo) podem mudar sua vida. 🌞