Escolha uma Página

Encare-se!

Ao concluir o Sermão da Montanha, Jesus confronta seus discípulos com algumas das facetas mais sombrias da condição humana: a disposição de dizer o que não sentimos e agir diferentemente de nossas confissões.

Para Ele, nossas palavras deveriam estar acompanhadas de gestos concretos e intercessores entre a fala e o comportamento, pois permanentemente somos contraditórios e instáveis.

Afirmamos nosso amor, porém somos indiferentes, irritadiços e distantes. Confirmamos pactos de lealdade, contudo estabelecemos relações paralelas, ocultas e permissivas que, ao longo do tempo, se apresentam como ondas que insistem em solapar os fundamentos e ruir os compromissos firmados anteriormente.

Asseveramos que estamos dispostos ao cuidado e a proteção de um para com o outro, mas nos voltamos para interesses que contemplam tão somente vontades individualistas.

Jesus nos coloca diante do espelho. É preciso ver quem somos e urgente perceber a necessidade do confronto e da mudança como elementos geradores de compatibilidade entre o dizer e o ser.

Talvez, um bom ponto de partida seja perguntar a nós mesmos: por que agimos assim? Quais são nossas fontes motivadoras? Como posso agir para experimentar uma nova vida e, conseqüentemente, ver renovada minha disposição e esperança em dias melhores?

Certamente, ouvir e praticar os princípios e valores da Palavra de Deus é um bom início para se alcançar este objetivo. Por ouvir, entenda-se a disposição de atentar e atender verdades eternas e proporcionadoras de caminhos seguros e saudáveis para o cotidiano.

Por praticar, compreenda-se a efetivação de gestos que reflitam a vontade de Cristo entre nós.

Receba as mensagens pelo WhatsApp:
(81) 99989-0586

Share This

Compartilhe!

Compartilhe pequenas mensagens de esperança em suas redes sociais ;)